Galeria PCD

Galeria PCD Follow

Visamos impulsionar vozes de pessoas com deficiência, De pauta PCD, cultura a hobbies, de acessibilidade a sexualidade, de arte a reflexões atuais.

http://galeriapcd.com/

1,717 Followers  50 Follow

Share Share Share

(Texto en español a continuación)
Só EU sei o que vivi. Então, apenas eu posso te contar. E falo por muitas. Somos uma legião. Só EU sei como foi chegar até aqui sendo invisibilizada em cada mínimo gesto só porque meu corpo não funciona da forma padronizada dos outros corpos. Foi um vaso onde preconceitos, esteriótipos, capacitismos, foram despejadas por anos e anos e anos.
Há muito ainda para ser feito. É preciso um reconhecimento do corpo imperfeito como o único possível e real. É preciso que todas as correntes feministas nos enxerguem como forças pensantes e não como seres exóticos que são visitados esporadicamente, exatamente como um paciente é visitado esporadicamente nos hospitais. Só quem sabe da minha vida enquanto mulher com deficiência sou eu, isso é verdade. Mas vocês podem me ouvir, porque estou presente. E viva. E pulsando a cada nova ideia que tenho. A cada nova construção que faço. Eu tenho lugar no mundo, ainda que o mundo tente me esmagar

Leia o texto de Mariana SIlva galeriapcd.com

Sólo YO sé lo que viví. Entonces, sólo yo te puedo contar. Y hablo por muchas. Somos una legión. Sólo YO sé cómo fue llegar hasta acá siendo invisibilizada en cada mínimo gesto sólo porque mi cuerpo no funciona de la forma estandarizada de los otros cuerpos. Fui un recipiente en el cual los preconceptos, estereotipos, y capacitismos se volcaron por años y años y años.
Todavía hay mucho por hacer. Es necesario un reconocimiento del cuerpo imperfecto como el único posible y real. Es necesario que todas las corrientes feministas nos vean como fuerzas pensantes y no como seres exóticos que son visitados esporádicamente, exactamente como un paciente es visitado esporádicamente en los hospitales. La única que sabe de mi vida como mujer con discapacidad soy yo, eso es verdad. Pero ustedes me pueden oír, porque estoy presente. Y viva. Y latiendo con cada nueva idea que tengo. Con cada nueva construcción que hago. Tengo lugar en el mundo, aunque el mundo intente aplastarme.
.
AD ))) A descrição da imagem foi realizada por meio do recurso da audiodescrição,utilize o suporte Talk Back do Google.
#REPOST
@arteamare
Essa semana eu fui numa das escassas palestras sobre deficiência na ufba, e mais uma vez a palestra falava sobre acessibilidade fisica, (pq só somos isso kk) e eu nunca vou me esquecer do que a moça tão cheia de doutorado,viajada e sem deficiência falou :"ah porque hoje todo mundo quer ser deficiente", "temos que da um puxão de orelha nos deficientes pra eles pararem de vitimismo e irem bater nas portas para cobrar os seus direitos, a sua visibilidade". Eu gostaria muito de saber como cobrar visibilidade numa universidade federal, onde os professores dizem que não prestaram concursos pra lidar com "esse tipo de gente"?!, eu gostaria de saber como cobrar visibilidade de uma universidade onde só pode beber água quem anda?!, onde só pode ir no banheiro quem sabe fazer malabarismo?!, como cobrar de uma universidade?, como bater na porta? Se você cai no banheiro antes de assistir uma aula que fala de todas as histórias, as minorias, tudo, menos você?!, eu queria entender como cobrar de uma universidade visibilidade com um unico elevador funcionando, onde pessoas tão cheias de conhecimento usam o elevador e por mais que você tenha chegado cedo você depende de um resto de senso de respeito de um milagroso ser humano, que quando bem entender te deixe subir pra acessar o conhecimento de direito seu, como ?!.
Eu me pergunto que tipo de privilégios os deficientes tem se não temos acesso a nossa própria história?.
E esses são exemplos tão mínimos, eu queria realmente entender, como sobreviver em uma sociedade onde você nunca existiu? Eu espero realmente que esse post tenha mais notoriedade do que eu acredito, porque se ignoramos uma violência, abrimos brecha pra um massacre, e já faz tempo que o meu povo ta sendo massacrado com uma maquiagem solidária.
(Texto en español a continuación)

Um dia eu estava fazendo uma lista das melhores autoras que eu tinha lido recentemente e percebi algo sintomático e, de certa forma, até um tanto preocupante: nada de temática, autoras ou personagens com deficiência.
Em qualquer fala sobre representatividade, de fato, constatamos a dificuldade de encontrar no cinema ou na literatura algum personagem que fuja do clichê superação e só esteja ali sendo como qualquer outro personagem mesmo.
Lembro que, na sabedoria permitida pelos meus 13 anos de idade, não encontrei identificação nenhuma com a obra. Eu era uma pequena pré-adolescente que nunca nem havia beijado na boca ainda e mal se reconhecia como uma pessoa com deficiência, seria mesmo difícil me enxergar naquelas páginas e talvez hoje isso seria diferente, mas então… Então me lembrei do assunto do post de hoje. Prepare-se para se apaixonar por Marie-Laure.

Leia a resenha completa de Ieska Tubaldini em https://www.galeriapcd.com  Un día estaba haciendo una lista de los mejores autores que había leído recientemente y noté algo sintomático y, en cierto modo, incluso un poco preocupante: sin temática, sin autores o personajes con discapacidad. En cualquier habla sobre representatividad, de hecho, constatamos la dificultad de encontrar en el cine o en la literatura a cualquier personaje que se escape del cliché del "ejemplo de superación" y que solo exista como cualquier otro personaje. HRecuerdo que, en la sabiduría permitida por mis 13 años, no encontré identificación con la obra. Era una pequeña preadolescente que nunca había besado otra persona en la boca y poco se reconocía a sí misma como una persona discapacitada, sería muy difícil verme en esas páginas y tal vez hoy sería diferente, pero entonces... Entonces recordé el tema de la publicación de hoy. Prepárate para enamorarte de Marie-Laure.
.
AD ))) A descrição da imagem foi realizada por meio do recurso da audiodescrição,utilize o suporte Talk Back do Google.
Tem enquete rolando nas nossas stories! Vamos falar sobre os jogos Parapan-Americanos de Lima? O que vocês acham disso?! 🥇
O @palmeiras anunciou a contratação de Gustavo Peralta, meia-atacante paraguaio de 18 anos, tido como grande promessa em seu país. Peralta atuará na base do clube paulista. E o que essa notícia está fazendo aqui? Acontece que o jogador possui baixa audição e não fala! Peralta prática leitura labial e língua de sinais para se comunicar em campo. O Palmeiras declarou que todos os jogadores da base, inclusive Peralta, farão aulas de Libras para melhor comunicação. Fala sério se lugar de pcd também não é no esporte?! Que mais clubes de alto nível sigam o exemplo!
(Texto en español a continuación)

Temos cerca de 7,7 milhões de bibliotecas no Brasil, te dou certeza de que se você se debruçar pelas prateleiras você vai encontrar quase nenhum livro voltado para o povo deficiente, se encontrar vai ser numa perspectiva médica, assistencialista ou capacitista.

Existe um vácuo na literatura Brasileira, por enquanto não existem muitas pesquisas voltadas ao aparecimento das pessoas com deficiência nessas obras, em que circunstâncias e como elas aparecem e essa seria uma ótima forma de perceber a presença latente da violência na nossa sociedade, tendo em vista que a arte imita a vida e a vida imita a arte.

Eu acredito que seja opinião comum de todos, que a literatura, a leitura é parte fundamental da nossa educação mas não só a nível de consumir conteúdo, mas de se reconhecer, de se encontrar num livro, toma-lo como referência, quem não tem um livro que parece consigo?! Texto de @arteamare
Acesse: https://www.galeriapcd.com/…/a-literatura-que-nao-le-todas-… Tenemos cerca de 7,7 millones de bibliotecas en Brasil, te aseguro que si te metés de lleno entre las estanterías no vas a encontrar casi ningún libro dirigido a la población discapacitada. Si encontrás alguno va a ser hecho desde una perspectiva médica, asistencialista o capacitista. Existe un vacío en la literatura Brasilera, pero no existen muchas investigaciones sobre la presencia de las personas con discapacidad en esas obras, en qué circunstancias y cómo aparecen en ellas y esa sería una forma ideal de percibir la presencia latente de la violencia en nuestra sociedad, teniendo en cuenta que el arte imita a la vida y la vida imita al arte.

Yo creo que todos tenemos la opinión en común de que la literatura y la lectura son partes fundamentales de nuestra educación, pero no sólo por consumir contenido, sino por reconocerse, encontrarse en un libro, tomarlo como referencia, quién no tiene un libro que se le parece?!
.
.
AD ))) A descrição da imagem foi realizada por meio do recurso da audiodescrição,utilize o suporte Talk Back do Google.
(Texto en español a continuación) (...)Entre os locais mais desconfortáveis para quem usa uma cadeira de rodas como eu, está o velho e temido elevador; digo isso porque imagina você, adentrar um espaço minúsculo, onde você fica posicionado entre corpos que nunca viu na vida, sendo alvo de olhares que se direcionam quase que instantaneamente a você. Pois bem, para tal feito escolhi cada detalhe da minha roupa, desde o brinco até o formato do calçado, adequando minuciosamente proporções e cores.

Passado o momento de constrangimento, onde todos se espremem para que você habite aquele minúsculo quadrado, uma senhora começa a me encarar, de cima a baixo ela media meu corpo e logo pensei, ela vai perguntar, com certeza!

Ao sair do elevador, dei aquela respirada aliviada e antes que desse o primeiro toque nas rodas, a tal senhora colocou a mão em meu ombro e falou: "Eu adorei a maneira como você coordenou as cores da sua roupa”.(...) Leia o texto completo de @micsimoes em:https://www.galeriapcd.com/ (...)Entre los lugares más incómodos para quien usa una silla de ruedas como yo, está el viejo y temido ascensor; digo eso porque imagínense, entrar en un espacio minúsculo, donde te quedás ubicado entre cuerpos que nunca viste en tu vida, siendo blanco de miradas que se direccionan casi instantáneamente hacia vos. Bueno, para tal hecho escogí cada detalle de mi ropa, desde los aros hasta el tipo de calzado, adecuando minuciosamente las proporciones y los colores.

Pasado el momento de incomodidad, donde todos se agolpan para que habites el minúsculo cuadrado, una señora comienza a mirarme, de arriba a bajo medía mi cuerpo y pensé, va a preguntar, seguramente!

Al salir del ascensor, respiré aliviada y antes de dar la primera vuelta a las ruedas, la tal señora me puso la mano en el hombro y me dijo: "Amé la manera en la que coordinaste los colores de tu ropa".(...)
.
AD ))) A descrição da imagem foi realizada por meio do recurso da audiodescrição,utilize o suporte Talk Back do Google.
(Texto en español a continuación)

texto não recomendado para menores de 16 anos

Gozar me levaria longe, gozar gostoso me daria força para escrever esse texto sem pudor e deixar claro como sua lubrificação vaginal que todas nós não iremos obedecer a sociedade normativa que infantiliza, segrega e afasta as mulheres com deficiência do direito de ter seu próprio orgasmo. (...) Leia o texto completo de @leandrinhadu https://www.galeriapcd.com

Texto no recomendado para menores de 16 años
Correrme me llevaría lejos, mi placer me daría la fuerza para escribir este texto sin vergüenza y dejar en claro como lubricación vaginal que nosotras no obedeceremos a la sociedad normativa que infantiliza, segrega y elimina a las mujeres con discapacidad del derecho a tener su propio orgasmo.(...) .

AD ))) A descrição da imagem foi realizada por meio do recurso da audiodescrição,utilize o suporte Talk Back do Google.
▶▶ www.galeriapcd.com (Texto en español a continuación)
(...)Existe um peso tão grande em cima da cura, como se somente ela bastasse, como se nada menos que isso fosse bom... Porque?
Só curado que dá pra viver? Só curado que dá pra ser feliz? Só curado que dá pra agradecer por estar nesse vasto universo?
Enquanto as pessoas pensarem assim, mais difícil será passar por tudo, principalmente, dar de cara com a hipótese de que a cura pode nunca existir.(...) Leia o texto completo de @euvioletaa em; https://www.galeriapcd.com
(...) Existe un peso tan grande sobre la cura, como si sólo ella bastase, como si nada menor a eso fuera bueno... Por qué?
Sólo curado vale vivir? Sólo curado vale para ser feliz? Sólo curado vale agradecer por estar en este universo vasto?
Mientras las personas piensen así, más difícil será pasar por todo, principalmente, hacer frente a la hipótesis de que la cura puede nunca existir. (...) https://www.galeriapcd.com

AD ))) A descrição da imagem foi realizada por meio do recurso da audiodescrição,utilize o suporte Talk Back do Google.
A equipe galeria PCD vem a todes agradecer pelo envolvimento  com as sugestões de logo apresentadas até o momento,mas gostaríamos de comunicar que perante análises realizadas com as opções apresentadas, tivemos conhecimento que ambas não apresentavam acessibilidade adequada,em relação a leitura  para pessoas que possuem baixa visão,reconhecemos que não seria apropriado seguir com essas duas opções e sim aprimorar a construção e elaboração de novos modelos que consigam atender os requisitos adequados para a acessibilidade, e assim trazer a público,em votação,os novos modelos. Compreendemos que a construção das propostas da Galeria PCD é sempre de maneira  coletiva, nos colocamos atentos no processo de aprendizado para uma formulação adequada,considerando que novas visões nos ajudam a reconhecer o que pode ser qualificado para que atenda de fato o nosso público, de maneira inclusiva,e esse caminho estamos trilhando e aprendendo juntos,nos debruçamos com qualidade na formulação de maneira acessível,onde o retorno e acompanhamento de tecnologias nos dão suporte para identificar o que pode ser ajustado e continuamos nesse processo.
Desde já agradecemos o suporte e envolvimento com a galeria e pedimos desculpas pelo transtorno.

Equipe Galeria PCD
(Texto en español a continuación) Querides Leitores do Galeria PcD tenho o hábito salutar de ler os artigos dos meus parceiros do Galeria e acompanhar os comentários e ao ler o artigo de Marina Batista “Não seremos mais Ignorados ’’ fiquei durante toda a leitura lembrando de uma ação realizada em maio pela ONG Movimento SuperAção .Ao terminar a leitura o texto ressoava na minha mente, gerando um incomodo ,como se houvesse algo fora de ordem .

Sim havia, o texto despertou a minha resistência em falar de acessibilidade arquitetônica, pauta que me esforço em não ter como central do meu discurso, mesmo que não foge aos meus olhos e julgamento. (...)
Quero hoje usar o meu espaço para denunciar a falta de acessibilidade , aqui entendida no sentido mais amplo da palavra.
 https://www.galeriapcd.com  Queridxs Lectorxs de la Galería PCD, tengo el sano hábito de leer los artículos de mis compañerxs de la Galería y de acompañar en los comentarios, y al leer el artículo de Marina Batista "No seremos más ignorados" me quedé durante toda la lectura recordando una acción realizada en mayo por la ONG Movimiento SuperAcción. Al terminar la lectura el texto quedó resonando en mi mente, generando una incomodidad, como si hubiera algo fuera de lugar.

Sí había, el texto despertó mi resistencia a hablar de accesibilidad arquitectónica, problema que me esfuerzo en que no sea central en mi discurso, aunque no escapa a mis ojos y juicio.
(...)
Quiero hoy usar mi espacio para denunciar la falta de accesibilidad, entendida en el sentido más amplio de la palabra. ▶▶ www.galeriapcd.com

AD ))) A descrição da imagem foi realizada por meio do recurso da audiodescrição,utilize o suporte Talk Back do Google.
#REPOST⠀
@deficienciaemfoco⠀
#PessoaComDeficiênciaNaMídia⠀
⠀
A empresa Burger King Brasil lançou seu primeiro comercial #inclusivo, no qual apresenta uma pessoa cega e oferece a todos o recurso de audiodescrição.⠀
⠀
Leia mais sobre 👉 https://bit.ly/2YpevUs⠀
⠀
#DescriçãoDaImagem⠀
⠀
Quadro marrom com uma foto de ator cego comendo um hambúrger, no topo está escrito deficiência em foco. E sobre a foto está o seguinte texto: A tradicional rede de fast-food, Burger King lançou seu primeiro comercial inclusivo. Nele tem uma pessoa cega e a peça possui audiodescrição., e abaixo está a pergunta: Gostou do comercial? 👍 Sim, 😡 Não, 💬 comente:. Na parte inferior da imagem estão as redes sociais da página deficiência em foco (goo.gl/z8VmvS) Instagram (goo.gl/TzX9fK) Twitter (goo.gl/YmrFpk) Fim da descrição⠀
⠀
#deficienciaemfoco #deficiente #deficiencia #pcd #pcdrs #pcdnamidia #pcdonline #pcdbrasil #pessoacomdeficiência #acessibilidade #inclusão #direito #direitopcd #direitodaspessoascomdeficiencia #pessoacomdeficiencianamidia #comercial #burgerking #fastfood #food #instfood #cego #pessoacega #audiodescrição #instapcd #leibrasileiradeinclusão #DescriçãoDaImgem