Instituto Moreira Salles

Instituto Moreira Salles Follow

Rio de Janeiro - São Paulo - Poços de Caldas
#ims #institutomoreirasalles #visitanteIMS #centrocultural #20anosIMSRio

https://ims.com.br/

114,764 Followers  121 Follow

Share Share Share

O IMS Poços uma recebe oficina voltada a fotógrafos que almejam desenvolver um trabalho autoral. Serão seis encontros, conduzidos por Gil Sibin. O pesquisador discutirá o processo criativo de cada participante, apresentando os métodos adotados por fotógrafos de referência. .
Gil Sibin é fotógrafo, colecionador, gestor e especialista em Artes Visuais, Multimeios e Educação pela UNICAMP (SP). Sibin é o idealizador do FESTimagem – Festival Internacional da Imagem, em Águas da Prata (SP), São João da Boa Vista (SP) e Poços de Caldas (MG). Também é orientador do Grupo de Estudos e Criação Artística no GLOC Educação, em Águas da Prata (SP - Brasil) desde 25 de julho de 2013. Algumas de suas obras integram acervos públicos da Universidade de São Paulo, do Museu de Arte Contemporânea da Bahia, do Museu do Douro (Portugal), bem como coleções privadas. .
Dias 7, 14, 21, 28/2, 7 e 14/3, quintas,
das 18h30 às 21h30
. 
IMS Poços
Sala de estudos
Rua Teresópolis, 90
Poços de Caldas/MG
.
Imagem:  Meninos. 1967. Índia. Foto de Otto Stupakoff / Acervo IMS
Desde 1971, quando começou a fotografar, a obra de Letizia Battaglia permanece estritamente ligada à cidade de Palermo. Como editora de fotografia do cotidiano "L’Ora", a partir de 1974, documentou os conflitos que abalaram a cidade, especialmente nas décadas de 1970 e 1980, na época mais violenta da “guerra da Máfia”. São imagens extremamente intensas, amiúde brutais, sem dúvida entre as suas fotografias mais conhecidas. Mas Battaglia documentou também a vida dos bairros pobres de Palermo, os movimentos políticos, o despertar de novos comportamentos sociais, produzindo imagens que se tornaram icônicas. Sempre encarou a fotografia como instrumento de intervenção e de denúncia social; a isso se une uma extraordinária força expressiva e um apuro formal, que marcam suas fotos com uma assinatura inconfundível e a tornaram um dos nomes mais importantes da fotografia europeia de sua geração.
.
Em 1985, quando recebeu o prêmio W. Eugene Smith for Humanistic Photography, estava engajada nos protestos contra a máfia e seus conluios com o poder público, conhecidos como “primavera de Palermo”. No mesmo ano, tornou-se secretária de cultura pelo Partido Verde. Nessa função, que exerceu até 1991, teve um papel importante na recuperação do centro histórico de Palermo. Nos anos seguintes, retomou a fotografia, foi deputada da Assembleia Regional da Sicília e se dedicou à edição, publicando as revistas "Grandevú" (uma fanzine que teve um papel importante para os movimentos sicilianos de contracultura) e "Mezzocielo" (dedicada exclusivamente a obras e textos de mulheres), além de criar a editora "Edizioni della Battaglia", centrada em poesia, literatura, ensaios de sociologia e política ligados à região siciliana.
.
IMS Rio
Galeria Marc Ferrez
Rua Marquês de São Vicente, 476
Gávea - Rio de Janeiro/RJ
.
http://palermo.ims.com.br
#expopalermo
.
Imagem: Namorados tristes: festa de ano-novo na Villa Airoldi, Palermo, 1985. Foto de Letizia Battaglia
Ao longo de sua carreira, Seydou Keïta (1921-2001) produziu inúmeros retratos dos habitantes de seu país. Em seu estúdio, localizado perto da estação ferroviária de Bamako, registrava as expressões, os vestuários e os gostos dos visitantes que passavam por lá. Realizadas entre 1948 e 1962, suas imagens também mostram um período de transformação no Mali, quando o país caminhava rumo à sua independência, em 1960.
.
Depois de passar pelo IMS Paulista, a mostra "Seydou Keïta" chega ao IMS Rio. A exposição apresenta 130 obras do fotógrafo, considerado um dos precursores dos retratos de estúdio na África. A curadoria é de Jacques Leenhardt, diretor da Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris, e Samuel Titan Jr., coordenador executivo cultural do IMS.
. 
IMS Rio
Rua Marquês de São Vicente, 476
Gávea - Rio de Janeiro/RJ
.
http://keita.ims.com.br
#KeitaNoIMS .
Imagem: Seydou Keïta. Sem título. Bamako, Mali, 1948-1962 caac – The Pigozzi. Collection, Genebra
A exposição "Chichico Alkmim, fotógrafo", com curadoria de Eucanaã Ferraz, poeta e consultor de literatura do IMS, apresenta imagens de Diamantina e arredores, produzidas pelo fotógrafo mineiro na primeira metade do século XX. A mostra, que em 2017 passou pelo IMS Rio, e pelo IMS Paulista em 2018, fica em cartaz no pavimento superior do IMS Poços entre 27 de outubro de 2018 e 5 de maio de 2019.
.
Francisco Augusto Alkmim (1886-1978) estabeleceu-se em Diamantina depois de viajar por Minas Gerais vendendo joias com o pai. Ao chegar, encontrou uma cidade que já se distanciava dos dias de glória do período da farta exploração de diamantes. Chichico registrou as mudanças nesse universo, que flutuava entre a modernização e a tradição, fotografando a paisagem e seus habitantes. Sua atividade chegou até meados dos anos 1950.
.
Segundo Eucanaã Ferraz, no texto que abre o catálogo da exposição, “Chichico é daqueles fotógrafos que parecem ter o poder de fazer vir ao primeiro plano a vida de seus modelos. E é patente a densidade existencial que se expressa no conjunto de características físicas que chamamos fisionomia, compreendida como a realização momentânea de um destino”.
.
IMS Poços
Pavimento superior
Rua Teresópolis, 90
Jardim dos Estados - Poços de Caldas/MG
. 
http://chichico.ims.com.br
#chichicofotografo
.
Imagem: Maria Bernadette Alkmim, filha de Chichico Alkmim. Diamantina, MG, 1926. Chichico Alkmim / Acervo IMS
Diamantino, um famoso jogador de futebol português, encerra sua carreira ao perder um pênalti na final da copa do mundo. Em busca de um novo propósito na vida, o ícone internacional embarca em uma jornada delirante, em que enfrenta o neofascismo, a crise dos refugiados, mutações genéticas e a busca pela origem de seu gênio.

Sessões:
IMS Paulista
20/01 - 16h30
22/01 - 16h30
23/01 - 16h30

IMS Rio
19/01 - 14h
20/01 - 14h
22/01 - 14h
23/01 - 14h
24/01 - 14h
25/01 - 14h

Mais informações: https://ims.com.br/filme/diamantino/
Entrada da baía de Guanabara, 1880 circa.
Coleção Mestres do Séc. XIX 
Foto de Marc Ferrez / Acervo IMS
.
Mais em: http://fotografia.ims.com.br
Em Wagu, uma pequena vila de pescadores da península de Ise-Shima, Matsumi, Mayumi e Masumi, três mulheres de gerações distintas, mergulham diariamente sem saber o que irão encontrar. Sem o auxílio de tanques de oxigênio ou ferramentas que potencializem a capacidade de permanecer debaixo da água, seus corpos são convocados a trabalhar no limite. Esses mergulhos são feitos no Japão há mais de dois mil anos pelas ama-san.

Sessões:
IMS Paulista
18/01 - 21h15
19/01 - 21h15
22/01 - 21h15
23/01 - 21h15
24/01 - 16h30, 21h15
26/01 - 16h30, 21h15
29/01 - 16h30
30/01 - 16h30, 21h15
31/01 - 16h30, 21h15

IMS Rio
18/01 - 18h
19/01 - 18h
20/01 - 18h
22/01 - 18h
23/01 - 18h
24/01 - 18h
25/01 - 18h
26/01 - 15h

Mais informações: https://ims.com.br/filme/ama-san/
Juliana está se mudando de Itaúna, no interior de Minas Gerais, para a periferia de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, para trabalhar no combate à dengue e endemias na região. Ao mesmo tempo, ela enfrenta as dificuldades com seu marido, que também está prestes a se mudar para a cidade grande.
.
"Temporada" estreou mundialmente em 2018, na mostra Cineasti del Presente do Festival de Locarno. No mesmo ano, foi o grande vencedor do Festival de Brasília, com os prêmios de Melhor Filme pelo júri; Melhor Atriz para Grace Passô; Melhor Ator Coadjuvante, para Russão; Direção de Arte e Fotografia.
.
Sessões:
IMS Paulista
18/01 - 14h, 19h
19/01 - 14h
20/01 - 14h, 19h
22/01 - 14h, 19h
23/01 - 14h
24/01 - 14h, 19h
25/01 - 14h
26/01 - 14h
27/01 - 14h
29/01 - 14h
30/01 - 14h
31/01 - 14h, 19h
.
IMS Rio
18/01 - 15h50, 20h
19/01 - 15h50, 20h
20/01 - 15h50, 20h
22/01 - 15h50, 20h
23/01 - 15h50, 20h
24/01 - 15h50, 20h
25/01 - 15h50, 20h
26/01 - 20h
27/01 - 14h, 20h
29/01 - 15h, 20h
30/01 - 15h, 20h
31/01 - 15h
.
Mais informações: https://ims.com.br/filme/temporada/
Até janeiro de 2019, cerca de 1,5 milhão de visitas foram registradas nesses 20 anos que o IMS Rio completa no dia 1º de outubro. Para comemorar a efeméride, lançamos a hashtag #20anosIMSRio com a pretensão de agrupar através de contas públicas no Instagram imagens de quem fotografou ou vai fotografar até setembro de 2019 os jardins, o interior do casarão, a fonte do pátio interno, a varanda do cobogó, o mural de azulejos junto ao lago das carpas, o rio que atravessa o terreno, um detalhe arquitetônico, os pés de pau-mulato, qualquer olhar particular da sede carioca do instituto.
.
Não é um concurso, mas os autores das 20 imagens selecionadas pela Coordenadoria de Internet do IMS para publicação no site https://ims.com.br – o critério será tão somente o de buscar nas individualidades a química de um conjunto – serão presenteados na data do aniversário com publicações, DVDs e produtos de papelaria com a marca IMS. É fundamental que as fotos com a hashtag #20anosIMSRio sejam compartilhadas em modo público no Instagram.
.
IMS Rio 
Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea
CEP 22451-040 - Rio de Janeiro/RJ
Tel.: (21) 3284-7400
Horário de visitação: de terça a domingo e feriados (exceto segunda), das 11h às 20h
Na atividade deste mês as crianças e suas famílias serão convidadas a visitar a exposição "São Paulo: três ensaios visuais". Em homenagem ao 465º aniversário da cidade de São Paulo, a Equipe de Educação do IMS Paulista propõe uma exploração e conversa sobre a história da cidade. Em seguida, haverá uma atividade prática na Avenida Paulista com câmeras pinhole, câmeras de orifício feitas com latas de alumínio.
.
Dia 20/1, domingo, das 15h às 17h > Inscrição prévia termina hoje!
Participação gratuita.
. 
IMS Paulista
Estúdio
Avenida Paulista, 2424
São Paulo/SP
O Balé da Ópera de Paris é uma das maiores companhias de dança do mundo. O filme "La danse – Le ballet de l'Opéra de Paris" (2009), de Frederick Wiseman, acompanha os ensaios e as apresentações de sete montagens: "Genus", de Wayne McGregor, "O sonho de Medea", por Angelin Preljocaj, "A casa de Bernarda", por Mats Ek, "Paquita", por Pierre Lacotte, "O quebra-nozes", por Rudolf Nureyev, "Orfeu e Eurídice", por Pina Bausch, e "Romeu e Julieta", de Sasha Waltz. O filme mostra o trabalho envolvido na administração da companhia e o trabalho de coreógrafos, professores, dançarinos, músicos e figurinistas.
.
Sessão Cinética com debate
Dia 17/1, às 18h30; após a sessão ocorre debate com os críticos da Revista Cinética.
Ingressos: R$8 (inteira) e R$4 (meia)
.
IMS Paulista
Avenida Paulista, 2424
CEP 01310-300 - São Paulo/SP
Tel.: (11) 2842-9120
Representantes de coletivos cariocas participam de uma conversa com o público no IMS Rio no dia 26 de janeiro (sábado), às 17h. Eles falarão sobre as conexões entre as suas vivências e a mostra "Letizia Battaglia: Palermo", que apresenta a obra da fotógrafa italiana responsável por documentar a Guerra da Máfia em Palermo, especialmente nas décadas de 1970 e 1980.
.
Coletivos convidados:
Papo Reto: complexos do Alemão e Penha, representado por Thainã Medeiros
Fala Akari: Acari Zona norte, representado por Bruna Buba
Fluxos Urbanos: subúrbio de Honório Gurgel e região, representado por Manaíra Carneiro
Imagens do Povo: conjunto de favelas da Maré, representado por Francisco Valdean e Bira
.
Entrada gratuita, por ordem de chegada. Evento sujeito à lotação.
.
IMS Rio
Galeria Marc Ferrez
Rua Marquês de São Vicente, 476
Gávea - Rio de Janeiro/RJ
.
Imagem: A menina e a escuridão, Isnello, 1980. Foto de Letizia Battaglia