Joana Silva 💮 Terapias D'Alma

Joana Silva 💮 Terapias D'Alma Follow

Enfermeira🔹Terapeuta🔹Blogger
🧘Cura natural*Reflexões*Crescimento🌱
✨Body*Mind*Soul🕉️
🌙Nature is my home🐾
🦋Learning, creating, growing, sharing✨

https://linktr.ee/terapiasdalma

991 Followers  625 Follow

Share Share Share

"Atenção: a primeira indicação para uma aprendiza de maga. Atenção ao teu corpo, ao canto dos pássaros, ao caminhar de um ancião, ao frio e ao calor da tua pele, à música, ao sol.
(...)
Comecemos por resgatar alguns minutos de cada dia para desfrutares dos teus sentidos, só isso e já estás a iniciar o caminho.
Aproxima-te do colorido das flores, da sua fragrância, daquilo que diariamente ignoras: do movimento das folhas ao vento, do sorrido de um desconhecido, da expressão de cada pessoa, animal, objecto... Sem julgamentos, apenas observando o teu corpo e as tuas sensações. Sente o pulsar da vida, os movimentos do teu peito ao respirar e as pulsações do teu coração.
Tens de começar pelo princípio, por te reconhecer-se, por aprender a ver e a sentir" ~ Marta Ligioiz in O Livro Mágico ✨🌼
.
Já falei deste livro no blog há uns meses, mas acho que não contei tudo. Sinto que não fui eu que o escolhi, não verdadeiramente; ele veio ter comigo. Eu estava na Fnac dos Armazéns do Chiado à procura de outro livro muito específico, que não estava a conseguir encontrar. Logo a seguir a ter pensado se devia perguntar a um dos funcionários se havia em stock, numa estante ali ao lado caiu um livro. Como eu era a única naquela zona, apanhei-o. Quando olhei para a capa d'O Livro Mágico, não me disse rigorosamente nada, e coloquei-o na estante de onde me pareceu ter caído.

Voltei para a estante anterior e dei mais uma vista de olhos, numa tentativa de encontrar o que queria. O livro caiu mais uma vez, eu olhei desconfiada em volta, e pus no sítio. À terceira queda, mal eu tinha virado costas, dei por mim a pensar "mas tu estás a querer dizer-me alguma coisa?" e a rir estupidez da situação.

Peguei nele e abri para folhear.

Nas primeiras páginas que abri vi o nome Inés (em espanhol), que é o meu segundo nome, e percebi que também ela tinha sido encontrada por um livro, que supostamente é este livro mágico. Depois, ao folhear mais um pouco, vi mais dois pequenos detalhes que me fizeram sentido para aquilo que eu estava a viver. Olhei para o livro, ri-me sozinha e levei-o para casa. (mais um pouco nos comentários ⬇️)
Podem ler uma introdução à auriculoterapia, também conhecida como acupuntura auricular, aqui no feed e também no blog (no instagram é um post mais recente - procurem em "Terapias" nos Destaques; no blog já tinha escrito há uns aninhos atrás, mas podem pesquisar também 😊)
.
As nossas orelhas têm vários pontos que, ao serem estimulados, contribuem para o alívio da dor e sensação de relaxamento e bem-estar.
Quando decidi fazer o curso de Auriculoterapia, tinha ouvido várias pessoas conhecidas (algumas delas, normalmente nada interessadas ou "crentes" em terapias alternativas) a falar na sua experiência com os benefícios desta terapia, desde ajudar a deixar de fumar, perda de peso, insónias, diminuição da ansiedade e dores musculares
.
Como sempre acontece quando estou num curso destes com componente prática, quando estava no curso de Auriculoterapia pedia a amigos e colegas de trabalho para treinar (tanta pachorra que precisam ter comigo às vezes 😜). Claro que não há milagres, exige uma certa continuidade, se estamos a falar de vícios também exige mesmo força de vontade, etc, mas depressa percebi que a nossa orelha tem mais poder do que aquilo que eu imaginava
.
A orelha é uma zona muito irrigada com diversos pontos que, ao serem trabalhados, produzem diferentes efeitos no nosso corpo, sendo uma terapia utilizada para problemas emocionais, mentais e físicos. Através do diagnóstico, e podendo utilizar várias formas para o fazer, o terapeuta consegue perceber também os pontos que deve tratar para por alterações a nível do pavilhão auricular, por vezes pouco vísiveis ou consideradas "normais". É um método natural de tratamento de diversos problemas, indo à sua raiz, e não apenas "disfarçando" os seus sintomas
.
Esta terapia é benéfica para a dor no geral. Na imagem acima estão são alguns exemplos de dor comuns, e com as quais tenho experiência, seja por ter sido tratado em mim ou noutras pessoas
.
Irei partilhar mais benefícios ao longo do tempo. A dor é uma das principais razões pelas quais me pedem este tratamento, por isso foi o primeiro a partilhar aqui 😉 se tiverem questões, enviem mensagem ✨ Desejo a todos a continuação de um excelente fim-de-semana 🍀
Hoje escrevi sobre algo que por vezes esquecemos. Podem ler o texto completo no blog 💚
.
Desde criança que gosto de todas as estações do ano de igual forma. Todas têm algo para nos dar
✨
Em criança adorava saltar nas poças de água, e o meu pai, pacientemente, desacelerava o passo no caminho até casa para eu não ficar para trás, e entanto também ocasionalmente na brincadeira, mesmo que o olhassem de lado (o meu pai era, para mim, um dos poucos "crescidos" que sabiam brincar).
✨
Durante uma certa fase da minha vida, andei meio dormente, esquecida de pequenos prazeres destes. Sei que começou por causa da minha timidez, que me fazia contrair, mas a rotina e a pressa do quotidiano também contribuíram para eu viver menos estas pequenas coisas
✨
Foi num concerto de Verão dos Peatbog Fairies, quando uma chuva inesperada surgiu, que algo em mim despertou novamente. Tirei os chinelos que só me faziam escorregar no chão que se tinha transformado em lama, e dancei sem medo, sem vergonha, sentindo a música em cada célula do meu ser. Sim, estava cheia de lama nos pés e na roupa, encharcada até aos ossos, mas senti-me livre e feliz. Todos aqueles que permaneceram naquele recinto a dançar tinham os olhos a brilhar e sorrisos no rosto, emanavam liberdade
✨
Bem sei que nem todos gostamos da chuva, e também eu tenho dias em que não me parece assim tão agradável (embora em prefira insistir no lado bom das coisas). Não é sobre isso especificamente que é este texto... É sobre espontaneidade e a capacidade de olharmos o mundo com os olhos de uma criança, que explora, que se deixa fascinar
✨
Naquela noite do concerto, resgatei uma parte de mim que estava meio adormecida. Espero sempre manter esta vontade de continuar a brincar com as folhas, de saltar nas poças de água, mesmo sem ter comigo o meu pai para me acompanhar (apesar de, por vezes, o sentir comigo quando o faço). A criança que fui agradece, e a adulta que sou também
💜✨🍁
E vocês, o que sentem ao pensar nisto? 💫
.
📸by @sergiofernandes82 num dia de frio, nevoeiro e chuva, em que andámos todo o dia a brincar com a Natureza e a explorar aquele cantinho de Gerês 🐎🐺
Chegaram os dias cinzentos e de chuva. Desde o início do mês passado que ando em busca de sabores que me confortem a alma nestes dias, e este é um deles. Adoro cozinhar com abóbora, adoro o resultado da mistura deste sabor com especiarias como a canela e o gengibre. Adoro o seu cheiro pela casa.

Este pão de abóbora é vegan e gluten free. Podem ver no post do blog qual o fermento que usei. Não tem açúcar refinado. Pode ser comido sozinho ou barrado com aquilo que desejarem. É uma questão de também brincarem com os sabores 😉

Fica aqui a receita, que está também no blog. Se experimentarem, partilhem o resultado e a vossa opinião
.
🌱Ingredientes
🔸130 g de puré de abóbora
🔸340 g de bananas maduras esmagadas
🔸240 g de farinha de trigo sarraceno integral
🔸1 colher de chá de bicarbonato de sódio
🔸3/4 de colher de chá de fermento sem glúten
🔸1/2 colher de chá de canela
🔸1/2 colher de chá de noz-moscada
🔸1/2 colher de chá de gengibre
🔸3/4 de colher de chá de sal
🔸80 ml de bebida vegetal à vossa escolha ou de óleo vegetal (já usei várias ; desta vez utilizei óleo de coco derretido)
🔸1/2 colher de sopa xarope de agave
🔸1 colher de chá de extracto de baunilha
🔸Podem escolher o que quiserem para o topping, ou até não colocar nenhum. Este rem pepitas de cacau cru e amêndoas
.
🌱Preparação
🔸Pré-aquecer o forno a 180ºC
🔸Arranja duas tigelas, uma maior para os ingredientes secos e outra que pode ser mais pequena para os húmidos
🔸Começa por misturar todos os ingredientes secos numa das tigelas, e depois na outra mistura os húmidos
🔸Quando estiverem todos bem misturados, junta a mistura húmida à tigela dos ingredientes secos, e volta a misturar bem
🔸Transfere a massa para uma forma, previamente preparada
🔸Adiciona as pepitas de cacau e as amêndoas
🔸Deixa cozinhar por 45 minutos, e depois por mais 10 minutos com o forno desligado (pode variar conforme o forno; faz o teste do palito, e se ainda não estiver cozinhado podes ligar novamente o forno a 180ºC, testando a cada 5 minutos)
🔸Deixa arrefecer antes de comer. Fica melhor no dia seguinte, mas nós cá em casa nem sempre esperamos.

Espero que gostem 🍁😊
Hoje trago um post com a perspectiva Ayurvédica sobre da febre. Como sempre, no blog pode ler o texto completo e mais dicas
🌱
Para aqueles que chegam agora ao blog, ao longo do post encontram palavras destacadas a negrito com ligação a posts anteriores, que ajudarão a esclarecer determinados termos importantes da Ayurveda, para com os quais poderão não estar tão familiarizados
😊
Para a Ayurveda, a febre é um sinal que toxinas estão presentes e em movimento no sistema circulatório
.
🔸Febre e os doshas
▪️Febre Vata: Começa no cólon. Alguns dos sintomas são dores do corpo, arrepios, rigidez muscular, aumento da pulsação e prisão de ventre. A pessoa sente vontade de se cobrir com várias mantas e pode sentir vontade de bocejar constante. Pode existir insónia, dor de cabeça e dores nas articulações. A pele pode ter uma coloração mais escura
▪️Febre Pitta: Começa no intestino delgado. A pessoa apresenta, por exemplo, olhos vermelhos, dor a nível das têmporas e intolerância à luz, tonturas e ardor nos olhos. Fica irritável, com náuseas, vómitos. Por vezes associada também diarreia. A pele pode apresentar-se avermelhada
▪️Febre Kapha: Começa no estômago. Acompanhada de sintomas como frio, arrepios, congestão e corrimento nasal e tosse. A pessoa não sente apetite. Por norma, a pele apresenta-se pálida
.
🔸Dicas
▪️São aconselhadas sopas de legumes, legumes cozidos e fruta
▪️Devem ser evitados alimentos difíceis de digerir, comidas oleosas, fritos
▪️Conter na escolha de alimentos doces, podendo utilizar, por exemplo, nos chás, mas apenas o suficiente para adoçar
▪️Evitar bebidas frias. Os chás e bebidas quentes ajudam o nosso fogo digestivo a eliminar as toxinas
▪️No blog podem encontrar alguns exemplos de bebidas e chás herbais utilizados. São utilizados, por exemplo, o açafrão-das-índias, os coentros, o gengibre e o eucalipto
▪️Também a Ayurveda, tal como a medicina ocidental, aconselha banhos de água morna, e evitar utilizar muita roupa (apesar de ser isto que às vezes apetece)
🌱
Relembro que estes posts não substituem a consulta de um profissional de saúde. Vejam os factores de risco no post do blog!
.
🙏🏻 Espero que gostem 😊
Hoje dou continuidade aos posts sobre a Roda do Ano que tenho vindo a partilhar ao longo das várias celebrações. O desenho acima, longe de estar perfeito 😅, é meu. Faz parte da Roda do Ano que estou a fazer para me acompanhar. Se quiserem, quando a terminar mostro aqui o resultado 😊
.
Celebra-se o Samhain, no hemisfério norte, a 31 de Outubro, embora algumas tradições celebrem a 1 de Novembro ou durante vários dias. Contribuam com os vossos conhecimentos se quiserem, que eu ainda estou a explorar e quero tanto aprender 💛 este post é um apanhado geral de várias coisas que encontrei em vários sites. Se querem saber mais, vejam os últimos posts da @barbara_aroucha e da Matriz Adriana Braga em @todasascoisasbonitas 🙏🏻 gratidão pelas vossas partilhas
✨
Samhain é um dos maiores festivais da Roda do Ano. É o terceiro e último festival de colheitas, é o final do ciclo de nascimento, o ponto de morte. Aqui começa a parte escura do ano. A morte é sempre seguida de renascimento, e este é o fim do ano antigo, para começar o novo ano. Com o começo desta fase escura chega também a oportunidade de descansar e reflectir sobre o passado, sonhar novos começos. As sementes estão agora escondidas na terra, e irão germinar na sua estação
🕯️
Nesta época os véus entre os mundos estão mais finos, as barreiras tendem a dissolver-se. É tempo de honrar os nossos ancestrais e a sua presença nas nossas casas. Fazem-se altares e oferendas aos que já partiram. É comum decorar o altar e a casa com folhas que caíram das árvores, velas, fotografias dos ancestrais. No jantar de Samhain, juntam-se familiares, amigos e comunidade espiritual. Há quem escolha cozinhar um prato favorito de algum dos seus ancestrais, traga oferendas e guarde um lugar vazio à mesa para eles. Nesses jantares, fala-se sobre os ancestrais, trazendo-os para mais próximo de nós. É uma boa altura para aprendermos ainda mais sobre os nossos ancestrais, reunir a família e contar as suas histórias. É também costume ir visitar os cemitérios, tendo em mente as nossas memórias e as histórias que ouvimos, e sentindo que os nossos ancestrais continuam vivos em nós
✨
(continua nos comentários ⬇️)
Este post teve colaboração da minha irmã d’alma @vanessatgloria_sw e é uma reflexão depois de várias conversas que tivemos. Conto também uma história. É um post que andamos a pensar desde Agosto, e que toca vários aspectos do ser humano, e podia tocar tantos outros. Aqui deixo apenas uma parte. O texto completo encontra-se no blog (link na bio).
.
(...)Devemos reflectir sobre as nossas acções. Devemos respeitar mais o Outro pelo ser humano que ele é na sua essência. Sim, vão existir pessoas que continuarão a comportar-se e a incentivar comportamentos de desrespeito, mas temos de lhes fazer frente. Já muitas pessoas sofreram com isso, e já chega… já chega, há muito tempo. O nosso mundo precisa, urgentemente, de Amor, de compaixão, de compreensão, de aceitação. Precisamos de nos colocar mais no lugar do outro, criar verdadeira empatia, e precisamos de mais união.

E lembremo-nos que a nossa relação com o Outro é um espelho do que existe em nós. (...) Devemos cultivar a nossa auto-estima, devemos respeitar-nos enquanto seres humanos e amar-nos como somos, com os nossos defeitos e qualidades. Também nós não temos de ser iguais a todos os outros. Já basta a distorção feita pela sociedade daquilo que é “o corpo bonito”, "a vida perfeita”, e por aí em diante (...) ninguém é perfeito, nenhuma vida é perfeita. (...) A realidade somos nós que a fazemos (...) procurando o nosso caminho para a evolução pessoal, trabalhando para conquistar os nossos sonhos, fazendo pequenas coisas que gostamos no dia-a-dia para elevar o nosso espírito, afastando-nos daquilo que é tóxico e procurando aquilo que nos faz bem, não precisamos que algo seja “perfeito”, porque sentimo-nos felizes e completos com quem somos e com o que temos. Todos nós, sem excepção, temos algo para dar ao mundo. Todos somos importantes de igual forma.
(...)
podemos escolher a forma como crescemos e evoluímos, podemos escolher que partes da nossa vida mostramos aos outros, podemos escolher clubes de futebol e partidos políticos, podemos escolher os livros que lemos (...) por isso, o que quer que escolhamos, vamos manter uma coisa em mente e no nosso coração:“In a world where you can be anything, be kind"❤️
📸By me
Tenho esta meditação aqui guardada há algum tempo para partilhar convosco. Um dia, ao observar o arco-íris, pensei em cada cor, no que cada uma me transmitia. Já conhecia algumas meditações deste tipo, e esta foi a que escrevi nessa tarde, no meu caderninho onde escrevo tudo e nada. Hoje partilho-a com vocês. Pode ser que vos faça sentido. Como sempre digo, não têm de seguir tudo à risca...eu também não o faço. Levem as minhas palavras como fios condutores, se quiserem, e façam a meditação conforme sentirem dentro de vós. Podem ler também a meditação no blog (link na bio) 😊

A foto acima é do @nik_danese. Espreitem o perfil, tem fotos lindas! (thank you again for letting me repost it 🙏🏻)
.
🌈 Vamos começar?
▪️Senta-te confortável, sentado ou deitado. Fecha os olhos e foca-te uns minutos na tua respiração... o ar a sair e a entrar nas narinas... os movimentos do teu peito...
▪️Relaxa... Faz um "scan", começando pela cabeça e terminando nos pés, a cada recanto do teu corpo, tomando consciência das zona mais tensas. Quando encontrares uma zona assim, fica a respirar nessa zona, até sentires que está a relaxar.
▪️Fica assim o tempo que precisares até sentires que é o momento de avançar, e toma o tempo que quiseres em cada um dos passos; escrevo isto aqui porque é importante cada um seguir o próprio ritmo, mas não me quero repetir a cada linha
🌈
▪️Visualiza um arco-íris por cima de ti, brilhante, com cores da intensidade que desejares. Imagina que ele está tão próximo que consegues distinguir cada cor.
▪️A partir de agora sente o que cada cor te transmite, as sensações no teu corpo, que pensamentos te assaltam a mente em cada cor. Quando sentires que já estás conectado com essa cor, podes colocar as mãos no chakra que lhe corresponde, com intenção de equilibrar:
✨
▪️Inspira profundamente, e quando expirares visualiza a cor vermelha a destacar-se das outras. Podes visualizar apenas essa cor, se for mais fácil (o mesmo aplica-se ao restante exercício). Imagina o vermelho a rodear-te, torna-te essa cor. Quando estiveres pronto, coloca as mãos no chakra raiz e deixa a energia fluir
(continua nos comentários ⬇️)
Esta é uma das minhas fotos favoritas do meu perfil pessoal. Tinha passado por uma fase de profunda transformação, que começou depois de de 2 anos e meio numa espécie de penumbra, em que eu me sentia apenas meio viva, meio eu, presa a uma vida que eu não queria e que até me fazia mal. Novas feridas tinham sido abertas e algumas antigas também. Para além das pessoas que nunca disseram uma palavra, mas que me abraçavam de vez em quando "só porque sim" (I know what you were doing 😉), tive as minhas irmãs D'Alma: a estrelinha Sofia, de quem já aqui falei; @shanti_butler, cuja luz eu sinto sempre comigo; @vanessatgloria_sw, que mesmo estando num país diferente consegue perceber quando não estou bem; @nadiagomes91, que me acompanhou em grande parte da fase mais difícil, me arrastou para momentos que me elevavam o espírito, mesmo quando eu própria me sentia pesada, e que continuou a ser a minha fiel companhia na fase de renascimento.
O mais curioso é que nessa mesma fase em que prometi a mim mesma que seria mais fiel a mim, houve muitos dedos a apontar, de pessoas que nada sabiam do que se passava e apenas assistiam das bancadas. Mas isso vai acontecer sempre, por umas razões ou por outras, por isso decidi que iria manter-me naquele caminho, que sentia dentro de mim que era finalmente o caminho certo. Não foi só luz, tive de enfrentar alguns monstros e caminhar por recantos mas escuros, mas nem só de luz é feita a vida.
Pedir e aceitar ajuda (mesmo quando não a pedimos verbalmente) quando precisamos, seja que tipo de ajuda for, é importante e devemos fazê-lo sem vergonha. Se não fossem minhas Luzinhas maravilhosas acredito que o caminho teria sido bem diferente. Contudo a transformação passa também por um grande trabalho interior, e se este não for feito, quem nos quer ajudar bem pode esticar a mão para nos alcançar, que não consegue trazer-nos para cima. Se todos os dias são perfeitos? Nada o é. Mas o milagre que muitas vezes procuramos fora, devemos procurar dentro de nós ✨ E não vos vou contar mais para já, mas poucos dias depois desta foto (que me recorda parte das minhas conquistas) a minha vida trouxe-me mais uma maravilhosa surpresa 🌹🌈
Uma caneca de chá, bolo de avelãs e cacau, um livro... É sobre este último que falo hoje (já não trazia livros para aqui há algum tempo 😊). Já escrevi sobre The Bone Man of Benares no @goodreads há uns meses, mas sinto que é algo partilhar aqui também. Não sei se existe em português. Uma amiga inglesa falou-me dele e procurei-o logo na @ukamazon, tendo encontrado o que vêm na foto, usado mas em muito bom estado, por um preço super acessível, e não procurei mais. Não vos dou grandes detalhes sobre o enredo em si, apenas escrevo o que o livro me transmitiu.
✨
Neste livro somos transportados com o escritor, Terry, numa parte da sua viagem à  volta do mundo. Lemos sobre as suas experiências, os locais onde passa, as pessoas que conhece, os pensamentos e emoções que lhe vão assaltando a alma. A descrição dos ambientes levou-me por vezes a sentir que conseguia visualizar tudo o que estava naquelas linhas.

Para mim, é mais do que um livro que relata as viagens e experiências de vida de Terry; é também um livro que demonstra o encontro com o íntimo, com o Eu do autor, ao longo da sua volta ao mundo, desde descobertas mais mundanas até descobertas do seu lado espiritual. E para ser sincera, não sei se este será um bom livro de viagens... Não o tenho muita experiência nesse tipo de leitura. Mas para mim, mais do nos mostrar o que o local transmite, Terry mostra o que as pessoas lhe transmitem, os amigos que vai fazendo, as pessoas com quem é obrigado a conviver, e as suas emoções em cada momento da sua viagem.

Ao longo da leitura, ri, emocionei-me, surpreendi-me. O escritor fala com simplicidade, com emoção, como se estivesse a relatar a história num café sentado na mesma mesa que nós. A empatia por aquela personagem, que descreve emoções e pensamentos idênticos aos de tanta gente, de tantos outros se estivessem no seu lugar, fez-me seguir cada passo daquela viagem com curiosidade e coração e mente abertos. 💫
Uma leitura que recomendo 😉
.
#livros #leituras #viagens #cháelivro #teaandbooks #terapiasdalma #históriasdevida #bibliotecapessoal #goodreads #bookstagram #thebonemanofbenares #terrytarnoff #happinessissharing #bookreview #usedbooks #picoftheday #vegancake
A Ayurveda diz-nos que existem 2 tipos principais de dores nas articulações: um deles é relacionado com Vata, e o outro relacionado com toxinas (ou Ama, que são resíduos metabólicos; é tudo o que não foi eliminado nem absorvido no processo de digestão). Podem ler sobre ambos no post do blog, que está mais completo (link na bio) 😊
Existem várias razões para dores articulares, mas aqui eu foco-me nos cuidados para aquelas dores que surgem mais especificamente quando estamos no Outono/Inverno, em que o clima é mais frio.
.
💠Dicas da Ayurveda
Como para tudo, existem ervas e tratamentos específicos. Há tratamentos muito eficazes, mas que devem ser realizados por um terapeuta de Ayurveda. Nos meus posts eu procuro escolher os elementos que podem ser facilmente utilizados na nossa rotina, e alimentos que podem ser encontrados facilmente. Sendo assim, aqui ficam algumas dicas (no post do blog há mais):
▫️Evitar locais húmidos e exposição ao frio
▫️Manter o corpo quente
▫️O gengibre ajuda a reduzir a dor e inchaço nas articulações, podendo ser utilizado de várias formas:
▪️Ingerir chá de gengibre pelo menos uma vez por dia
▪️Fazer uma pasta de gengibre e aplicar nas articulações. Podem também fazer compressas de gengibre, que são óptimas. Tenho um post antigo no blog que explica como as fazer (o post do blog tem link directo para esse)
▫️Lubrificar as articulações diariamente, gentilmente, com óleo de amêndoas doces ou de sésamo morno, é também benéfico. De seguida, aconselham a colocar um saco de água quente, ou até tomar um duche quente, para ajudar a libertar as toxinas
▫️Receber uma massagem com óleo aquecido adequado ao dosha também é uma ajuda muito importante. Tanto a Massagem Ayurvédica como a Massagem com Pindas Sweda são excelentes (falo das duas aqui e no blog)
▫️Evitar alimentos de difícil digestão ou que provoquem algum desconforto após a sua ingestão
▫️Evitar cafeína e alimentos ácidos, porque estes promovem a eliminação do cálcio
▫️O ideal é manter também o funcionamento intestinal regular, diariamente
▫️Algumas posturas de Yoga também podem ser benéficas. Falem com o vosso professor🙏🏻
.
🌱 Espero que seja útil 😊
A party under a dark sky,
Heavy rain and thunder.
People with childlike hearts
And at the same time
With the strength of great warriors,
And muddy bare feet.
From afar
It might have seemed they were only
A bunch of people dancing,
But what was happening was much more than that...
They were wolves
Howling to the dark moon,
Chants of freedom,
Like there was no tomorrow,
Like yesterday never existed...
Truly free,
Truly fearless,
Truly naked of past and future.
That moment belonged to all of them,
And they belonged to that moment...
It didn't matter what the future would bring,
What the past gave them or took away...
That moment was all they had,
When their paths crossed once again
In that healing land.

So many different lives
That would come together once in a while
And it didn't matter what was behind
Or ahead:
When they were together
There was a feeling of oneness.

The fire pit was never lit that night.
Instead, the fire was shining and burning
In their bodies,
In their hearts.
There was music...
The thunderstorm playing drums,
The rustling leaves,
The sea song, just around the corner.
There were games of shadows,
Souls pouring the light and the darkness
Into those sacred grounds.
Those people were growing
(not only getting older)
At the sound of every heartbeat,
With every step,
With each breath
(even if they didn't realize at the time). Those moments were made of many things
Not only of rain and dark forest corners...
But every time there was a storm
The same thing would happen in the end:
The rain would stop
And the sun would rise.
.
✨Thinking about many magical summers and the beautiful people I met 🐺 Gratitude 🙏🏻
📸By my beautiful soul sister @shanti_butler 💕
.
.
#wolfpack #wildhearts #freespirits #soulfamily #creativewriting #escritacriativa #histórias #soulpieces #gratidão #gratitude #souljourney #blessed #terapiasdalma #mindrefresher #memories #nature_perfection #nature_wizards #natureheals #nostalgia #vibratehigher #oneness #adventures #summermagic #healingprocess #poetry